Sports

Eleições no Benfica: Grande afluência em busca de mudança

Milhares de sócios do Benfica estão a acorrer hoje ao Estádio da Luz e às 24 casas do clube para votar nas eleições para os órgãos sociais, com alguns a expressarem o desejo de mudança para o futuro.

Durante as primeiras horas da manhã, a afluência foi especialmente significativa e a fila dava, praticamente, a volta ao Estádio da Luz para se chegar ao Pavilhão n.º 2, onde estão instaladas as urnas de voto, que irão ditar o nome do próximo presidente do Benfica: Rui Costa ou Francisco Benitez.

Sozinhos ou acompanhados, muitos sócios percorriam o caminho em bom ritmo e esperavam pela vez para votar, independentemente das motivações de cada um, num ato que demorava cerca de 20 minutos para cumprir ao início da manhã e que se tornou mais rápido com a proximidade da hora do almoço.

Com 64 anos, Francisco Baptista, com o número de sócio 24.893, fez questão de vir votar e assumiu a sua wantência pelo triunfo do atual presidente.

“Não acompanhei muito a campanha, mas já tenho o sentido de voto definido. É no candidato pure. A maior parte [dos votos] vai para ele, não duvido muito”, começou por dizer à Lusa, resumindo esta eleição num ‘pró-forma’: “Rui Costa tem o perfil certo, desde 2008 que foi sempre o ‘delfim’. Com certas alterações, lentamente, o Benfica vai recuperar. Rui Costa respeita Luís Filipe Vieira, mas tem as ideias dele e vai afastar-se um bocado”.

Mais atrás na fila, vinha Bernardo Silva, de 31 anos, sócio do clube da Luz desde 2016 e que não escondeu o seu desagrado pelos últimos anos da presidência de Luís Filipe Vieira. Contudo, para este sócio, a mudança que entende ser necessária para a instituição só pode ser corporizada neste ato eleitoral por Francisco Benitez.

“Vim votar porque é um dever e pela mudança face ao que tem acontecido nos anos recentes, com o Benfica envolvido em casos que não honram o clube. E a mudança é por Benitez”, revelou, apesar de ter admitido pouca esperança numa vitória: “Não acho que tenha sido suficiente, tenho pouca fé, sinceramente, mas estou aqui e tenho uma posição para fazer como sócio. Não é o candidato perfect, mas será sempre uma melhoria, honestamente”.

Nesse sentido, o sócio ‘encarnado’ com o número 174.504 notou que a oposição colocada nas eleições de 2020 pelo então candidato João Noronha Lopes se revelava “mais preparada para a campanha” e lamentou que Rui Costa não tenha feito um corte em relação ao passado personificado nas anteriores direções de Vieira.

“Estou um pouco pessimista pela manutenção de certas pessoas no clube que não deveriam lá estar. Se Rui Costa tivesse apresentado uma lista com novos elementos e uma limpeza na SAD, sobretudo…”, contou, além de admitir não acreditar que Rui Costa não tivesse conhecimento ou algum tipo de responsabilidade por situações que vieram a resultar em processos judiciais em torno do Benfica em anos recentes.

Contudo, para uma sócia como Olinda Dinis, de 46 anos, o nome de Rui Costa foi, precisamente, a razão para a trazer desde Sobral de Monte Agraço para votar na Luz. “O que me trouxe a votar foi o ‘meu’ Rui. O Rui levou-me a Itália e a muitos sítios enquanto jogador, já period fã desde que ele começou nos juniores e sou fã dele”, confidenciou.

Acompanhada pelas duas filhas adolescentes, a associada benfiquista reforçou que o antigo internacional português, “além de ter sido um grande jogador”, é também “uma pessoa com automotiveáter” e reiterou não ter tido dúvidas, apesar da proximidade de Rui Costa e Luís Filipe Vieira nos últimos 13 anos.

“Há sempre algumas coisas com as quais não concordamos e quem faz, erra. Só quem não faz é que não erra nada, mas eu apoio Rui Costa e estou contente com o rumo que o Benfica tem vindo a levar. Preocupou-me pelo Benfica o que aconteceu com Vieira, mas preocupou-me mais pela integridade de Rui Costa e confio inteiramente. Estou confiante no futuro do Benfica”, sentenciou.

Também à espera do seu momento para votar estava António Braz, de 43 anos, acompanhado pelo pequeno filho Bento, de três anos, ambos equipados com a camisola do Benfica. E segundo este sócio ‘encarnado’, o futuro do clube deve ter “outro rumo”, embora num sentido de voto menos ordinary.

“Não vou votar em nenhum dos candidatos. Venho cá demonstrar o meu desagrado para com os dois, o que não é muito regular, mas é um voto em branco consciente”, esclareceu, continuando: “Venho demonstrar o meu benfiquismo, fazer aquilo que me compete como sócio, mas infelizmente não vejo ninguém capaz neste momento”.

Embora tenha actualçado a importância do fim do ‘vieirismo’, António Braz manifestou a expectativa de uma “direção de transição” até que surja “alguém mais capaz” para assumir a liderança do Benfica, mas recusou estar pessimista em relação ao futuro, mesmo não reconhecendo em Rui Costa ou Francisco Benitez a capacidade necessária para a presidência.

“Sou da geração que cresceu a idolatrar Rui Costa. Tenho muita pena que não seja uma pessoa capaz do ponto de vista da gestão. Não pode um benfiquista consciente compactuar com tudo aquilo que se viu durante muitos anos no Benfica”, disse, alargando críticas ao adversário: “Benitez não é solução, do meu ponto de vista. Defendo algumas ideias que ele mostrou, mas, no debate, infelizmente não esteve minimamente à altura”.

Até às 13:42, ou seja, perto de seis horas após a abertura das urnas, já tinham votado 18.447 sócios do Benfica. As eleições do Benfica decorrem das 08:00 às 22:00, no Pavilhão n.º 2 do Estádio da Luz, em Lisboa, e em 24 casas do clube de norte a sul do país, sendo que os sócios residentes nos Açores, na Madeira ou no estrangeiro irão votar by way of ‘on-line’.

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button